O Fórum de Governadores da Amazônia Legal reúne técnicos e assessores dos governos dos nove estados que o compõem, em câmaras temáticas de Meio Ambiente, Segurança, Comunicação e Consórcio Interestadual da Amazônia. Esta 16ª edição traz a proposta da criação de uma nova câmara, a de turismo.

A proposta foi defendida pelo Acre no último encontro, ocorrido em agosto deste ano, em Cuiabá (MT), com objetivo de responder a interesses e desafios comuns aos nove estados da Amazônia Legal, região que abrange todo o bioma da Amazônia, além de parte do Cerrado e do Pantanal.

Apesar de concentrar uma porção significativa da biodiversidade do país, os estados da Amazônia Legal, em especial aqueles situados no Norte do Brasil – Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins – ainda enfrentam problemas para o desenvolvimento de todo seu potencial turístico. Um desses problemas diz respeito à malha aérea que cobre a região e que, segundo a Secretária de Turismo do Acre, Rachel Moreira, será debatida no primeiro encontro da Câmara: “Nesta primeira reunião, os integrantes discutirão pautas como a questão da conectividade aérea e os postos de entrada e saída nas fronteiras”, disse ela.

Assim como as outras câmaras que integram atualmente o Fórum de Governadores, a de turismo nasce com a ideia de que as propostas discutidas e consolidadas durante o encontro resultem em reivindicações reunidas em uma pauta única para todos os estados, ainda que obedeçam às peculiaridades de cada um.

Em maio deste ano, o Ministério do Turismo lançou uma campanha com o intuito de promover a Amazônia Legal como destino turístico. A iniciativa tem razão de ser, pois segundo dados de pesquisa realizada pelo próprio ministério,em abril deste ano, o número de brasileiros que desejam conhecer a região ainda é pequeno: apenas 6,5% de um total de 70,7% de pessoas que afirmaram que viajariam pelo Brasil em 2017.

Uma realidade que pode mudar com a Câmara de Turismo: suas discussões podem abrir caminho para a criação de estratégias conjuntas para a ampliação do ecoturismo e o turismo de aventuras em toda a Amazônia Legal, além de possibilitar o desenvolvimento do turismo de base comunitária. No município de Xapuri, Acre, a Pousada Ecológica Seringal Cachoeira e os programas de trilhas guiadas são geridos por pessoas da própria comunidade, incluindo as famílias de extrativistas da região.

O 16º Fórum de Governadores da Amazônia Legal ocorrerá no dia 26 de outubro, em Rio Branco.